Liberdade do ócio


12/12/2005


Olhos abertos

Cortinas fechadas

Olhos abertos

A espera de um novo...

Velho espetáculo

 

Rotina dos mundos

Envolvendo os seres

Vivos-mortos-vivos

Vai, fica, anda...

 

Progresso de si mesmo

É o progresso de si mesmo

O regresso é somente

A volta que fica e foge

 

Olhos abertos

O mundo que se fecha

Cortina de um mesmo

Espetáculo, ora velho ou novo

 

E vai... esvaziando os que ficam

E vai... no clarão que se abre

E fico... na escuridão que me deixa

Deixa-me... tenho mais para ver.

 

Olhos abertos

Estradas pela frente

Tenho que seguir e a seguir

Perseguir o que me falta

Trilhas de cores e sons...

 

Cantam passaradas

Passarando meu destino.

 

Escrito por ObservadOOr às 09h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

08/12/2005


Escrito por ObservadOOr às 11h16
[ ] [ envie esta mensagem ]

07/12/2005


Escrito por ObservadOOr às 11h02
[ ] [ envie esta mensagem ]

05/12/2005


Escrito por ObservadOOr às 11h00
[ ] [ envie esta mensagem ]

02/12/2005


Escrito por ObservadOOr às 20h07
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: